Emancipação do Norte de Minas foi defendida em seminário

A criação do Estado do São Francisco, Minas do Norte ou Gerais, separando o norte de Minas Gerais do resto do estado, foi defendida ontem de manhã durante a Assembleia Geral da Associação dos Vereadores da Área Mineira da Sudene (AVAMS), em Montes Claros, quando o secretário municipal de Meio Ambiente, Paulo Ribeiro, levantou o assunto e foi apoiado pelo deputado federal Paulo Guedes e pelo presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Verde Grande, Dirceu Colares. O coronel Evandro Borges, chefe do Gabinete Militar do Estado teve que assistir toda a polêmica. O evento acabou ontem de manhã, com a  manifestação dos vereadores sobre a proposta de prorrogação dos mandatos por mais dois anos.

Na abertura do segundo dia, o primeiro painel foi a Crise Hídrica, quando  o coronel Evandro Borges, que coordena a Defesa Civil de Minas Gerais, anunciou as medidas de atendimento às vítimas da seca no Norte de Minas, quando explicou que está aguardando os repasses federais para começar o atendimento. O capitão Juneo, da Cedec-MG, apresentou as ações, como 100 cestas básicas por mês para cada município e ainda pediu que cada Prefeitura apresente o Plano Municipal de Distribuição de Água.

O secretário municipal de Meio Ambiente de Montes Claros, Paulo Ribeiro, veio na sequência e lamentou a burocratização do processo, que retém de 50 a 60% dos recursos, quando as verbas deveriam ser repassadas diretamente às Prefeituras. Citou que a região está cansada de tantos diagnósticos e estudos e que as Universidades de São Paulo, Bahia e Unimontes tem alerta sobre a desertificação do Norte de Minas, mas o Governo desconsidera essa sitiação. Citou que a região não merece a atenção que deveria e o único grande investimento realizado foi em 1989, com a criação da Unimontes.

Ele entende que a região tem de tomar vergonha para lidar com esses projetos que têm sido anunciados e, por isso, defende a proposta de emancipação do Norte de Minas, com a criação de um novo Estado.

O deputado Paulo Guedes veio a seguir e reforçou que o Estado extinguiu a Secretaria de Desenvolvimento e Integração do Norte e Nordeste de Minas (Sedinor), que servia de catalisadora dos investimentos para a região. Citou que a reforma administrativa acabou com a Sedinor e que o Norte de Minas corre risco de perder R$73 milhões do programa Água Para Todos.

O deputado do PT afirma que vários técnicos do Instituto de Desenvolvimento do Norte e Nordeste (Idene) foram demitidos e vários projetos estão paralisados.

O fruticultor Dirceu Colares falou da importância dos investimentos e afirma que a situação vivida pelo Norte de Minas reforça a proposta de criação do novo Estado. O secretário-executivo da AMAMS, Ronaldo Mota Dias, propôs para Minas Gerais conhecer as ações realizadas no Ceará para enfrentar a seca e pediu um Plano Permanente de Convivência com a Seca.























17 de março - @romeuzema - Hoje aqui em Minas criei ao lado dos governadores de SP, RJ, ES, SC e RS, o Consórcio Sul Sudeste - COSUD, que vai reunir os sete estados das duas regiões. Vamos trabalhar de forma integrada unindo esforços em importantes áreas, como segurança, saúde e educação.

A criação do consórcio é uma maneira de reunir grupos com identidades comuns do ponto de vista socioeconômico e trabalhar pautas e contribuir para os interesses dos estados e consequentemente do Brasil.

Também reafirmamos o apoio à Reforma da Previdência, em tramitação no Congresso Nacional, pois entendemos que ela é essencial para o crescimento econômico dos Estados e para a superação da crise financeira atual.

Nosso trabalho para desburocratizar o Estado, facilitar a vida dos mineiros, dos empreendedores e de quem quer trabalhar em Minas já está dando resultado. O processo de abertura de empresas na Junta Comercial (Jucemg) agora está mais ágil e menos burocrático, por meio do Registro Automático, que permite ao empreendedor abrir ou fechar uma empresa por meio de processo totalmente virtual. Somente nos dois primeiros dias desse novo sistema, 47 processos foram aprovados automaticamente. Isso significa rapidez, segurança e eficiência e valoriza quem gera emprego e renda aos mineiros. O novo serviço pode ser acessado por meio do site www.jucemg.mg.gov.br.#GovernodeMinas #MinasGerais

 

Governadores do Sul e Sudeste declaram apoio à reforma da previdência, em encontro em MG.

Chefes do executivo também anunciaram criação de um consórcio com 10 áreas de atuação

O governador de Minas Romeu Zema (Novo) recebeu em Belo Horizonte neste sábado (16), cinco governadores do Sul e Sudeste do país para discutir a crise financeira vivida nos Estados. De acordo com a assessoria de imprensa do Governo de Minas, os governadores de São Paulo, João Dória (PSDB); do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC); do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB); do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB); e de Santa Catarina, Carlos Moisés (PSL).

Somados, os seis Estados representados na reunião, devem R$ 550 bilhões ao governo federal. Minas Gerais tem uma das situações mais dramáticas. Dados do Banco Central, com base em informações do Tesouro Nacional, mostram que o estado governado por Zema deve R$ 103 bilhões à União e só perde para São Paulo, com dívida acumulada de R$ 266 bilhões. O Rio de Janeiro tem débitos de R$ 94 bilhões, Rio Grande do Sul (R$ 65 bilhões), Santa Catarina (R$ 19 bilhões) e Espírito Santo (R$ 5 bilhões) completam a lista.


@romeu Zema via Twitter

19 de Março de 2019.


Criamos o COSUD, Consórcio Sul Sudeste, que atuará em 10 áreas: saúde, educação, segurança, desenvolvimento econômico, desburocratização, combate ao contrabando, sistema prisional, turismo, logística e transportes e inovação e tecnologia, além do apoio à Reforma da Previdência.

Clique para editar o texto. O que os visitantes do seu site precisam saber sobre você e seu negócio?